segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Lua Cheia em Câncer no próximo dia 31/12/2009: Configurações dignas de nota.

Dia 31 de dezembro de 2009 às 17:12 (horário de verão em Brasília) : Lua Cheia a 10º14' do signo de Câncer

No último dia do calendário civil, temos um fenômeno curioso no céu. Em primeiro lugar, a Lua Cheia em seu signo de regência, Câncer, ou seja, plenamente energética e forte neste dia. Não podemos esquecer que toda a lua cheia significa a oposição entre o Sol e a Lua, o que gera uma tensão no ar e a incongruência entre objetivos racionais e questões do inconsciente. Portanto, todo exagero de ambas as partes (mental e emocional) não é recomendado.

Mas por que este dia é especial e curioso, além do fato de termos uma Lua cheia em sua plenitude energética? É o fato de encontrarmos, neste mesmo momento, um agrupamento de planetas em Capricórnio na área das mudanças, transformações e perdas: Além do Sol, Plutão (o "dono da casa"), Vênus e Mercúrio por demais estimulados por aspectos com outros planetas como Saturno na 4a. casa, indicando muita resistência e medo a estas mudanças e consequentes perdas. E, o perigo desta Lua Cheia em Câncer é justamente o apego ao passado e a valores antigos que precisam ser reciclados.

Eis um bom momento para reflexão para este ano vindouro de 2010: colocar toda a nossa emoção e vibração sutil a favor de mudanças profundas de comportamento e ideais de vida, já que Júpiter e Netuno estarão influenciando justamente a área filosófica e da mente superior dentro de uma perspectiva aquariana - aberta para novos conceitos igualitários e livres das armadilhas dogmáticas.

Informações mais detalhadas e orientações, leiam em http://www.templodeminerva.com/magia.html

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

O Salão de Espelhos Maia

  

Atendendo a pedidos daqueles que não puderam ir às palestras do dia 5/12 por qualquer motivo, tentarei descrever aqui um "resumo" sobre o que foi exposto na minha palestra.

 

Gostaria, entretanto, de "pinçar" uma frase, um detalhe das profecias maias e desenvolvê-lo. Trata-se da "entrada da Humanidade no grande salão de espelhos", fase que se inicia em 1999, quando começaria "uma época de escuridão que todos nós enfrentaríamos com nossa própria conduta" e que "as palavras de seus sacerdotes seriam escutadas por todos nós como orientação para o despertar." É o tempo em que "a Humanidade entrará no grande salão dos espelhos, uma época de mudanças para que o homem enfrente a si mesmo (...)  para que ele veja e analise seu comportamento com ele mesmo, com os demais, com a natureza e com o planeta onde vive."

 

Por quê? Em meio ao frenesi sobre as Profecias Maias, filme "2012", prisões em massa de manifestantes em Kopenhagen na reunião sobre metas climáticas sem consenso e sem solução, poucos param para, individualmente, analisarem seu comportamento pessoal em um auto-enfrentamento, como se estivessem se olhando no espelho.

 

Mas não é um espelho qualquer para retocar a maquiagem ou para ver se a roupa lhe caiu bem. É um salão de espelhos, ou seja, não interessa para onde você olhe, você estará olhando para si mesmo, de todos os ângulos possíveis e não apenas aqueles que lhe agradam. Deixando as metáforas de lado, o que esta profecia maia quer dizer é simples: nada de fim do mundo, nada de catástrofes dignas de filmes holywoodianos. Entretanto, é muito mais fácil para a mente do ser humano comum a aceitação do sistema "crime e castigo", onde o pecador deverá enfrentar o juízo final, mediante um juiz muito mais poderoso, onisciente e onipresente que se encarregará do futuro de sua alma, do que compreender que ele, este pobre ser humano dependente da sorte e do destino, será seu próprio juiz e carrasco. E isto é muito mais difícil, pois deixar esta tarefa sob a responsabilidade de um Poder Superior é muito mais cômodo. Entretanto, é justamente isto que vai mudar e a Humanidade está passando por este desafio.

 

De maneira geral, as civilizações percorreram algumas eras evolutivas. As últimas e mais marcantes, nós podemos chamar de Era de Ísis e de Osíris. Atualmente, estamos adentrando a era de Hórus, filho de Ísis e Osíris, e deixando a de Osíris. Segundo a mitologia egípcia, Ísis é o arquétipo do poder e sabedoria femininos. Durante esta Era, a mulher era extremamente valorizada, pois além de sangrar e não morrer, ao interromper-se o sangramento, nove luas depois, eis que nascia outra vida! Isto era um fenômeno e o arquétipo feminino era reverenciado como a Grande Deusa. Ao descobrir-se que, a vida também dependia do fator masculino, o espermatozóide, assim como a vegetação necessitava da luz solar para sua sobrevivência e crescimento, houve uma inversão de valores: o ser humano começou a cultuar o Céu, tendo o Sol como principal Deus. E Osíris, irmão/esposo de Ísis, que foi morto pelo próprio irmão, Seth, mas que foi ressuscitado dos mortos pela própria Ísis, gerou a confiança no coração dos seres humanos de que havia vida após a morte, assim como após o Sol "morrer" à noite, sempre "ressuscitava" no amanhecer, criando esperança de vida. Daí a Era de Osíris, ou do Deus Moribundo, cujo representante mais popular no mundo ocidental é Jesus na mitologia cristã. O nascimento já não era nenhum mistério, mas a morte permanecia como um mistério ainda maior: não sabemos para onde vamos após a morte! E ela é implacável! A fórmula osiriana, assim como a fórmula cristã foi suficiente para a Humanidade crer que, assim como o Sol retorna ao amanhecer, a ressurreição deve ser reverenciada como esperança para os justos que herdarão o Reino dos Céus. Agora já somos maduros o suficiente, não precisamos mais de uma mãe (Ísis) ou um pai (Osíris) para nos julgar, repreender, ou se responsabilizarem pelos nossos atos. Nosso DNA, nossa mente consciente, nosso cérebro já estão desenvolvidos o suficiente para darmos os primeiros passos por nossa própria conta e risco.

 

O final da "Era do Medo" também é preconizada pelos Maias. Já não devemos temer o juízo final como estabelecido pelas mitologias ou religiões vigentes. Temos discernimento e inteligência o suficiente para não nos rendermos às teorias catastrofistas. Claro que o descaso dos governos americano e chinês, principalmente, não vão ajudar no impedimento do derretimento das calotas polares, o que já é uma realidade divulgada pela Nasa, e não  uma artimanha do Al Gore. Entretanto, nossa Terra é nossa casa. Fiquem um ano sem limpar, despejando lixo por toda a parte, usando água, luz à vontade. A sua casa não vai cair depois de um ano, mas vai começar um processo de deterioração. Os oceanos e rios poluídos, a mata atlântica, a Amazônia, os animais extintos já são indícios de deterioração avançada.

 

O movimento dos astros no nosso sistema solar também representa analogamente no universo microcósmico a necessidade iminente destas mudanças, do final da Era do Medo e do novo padrão de comportamento humano:

 

A partir de 1992, começo do último "katun", período que abarca 20 anos terrestres, Plutão em Escorpião começa a fazer aspecto tenso com Saturno em Aquário, aspecto este repetido desde outubro de 2009 entre os mesmos astros, porém em signos diferentes: Plutão em Capricórnio e Saturno em Libra. O primeiro aviso no começo deste katun já foi dado, agora estamos sendo alertados novamente. O tempo, as estruturas materiais, ambições e padrões de sucesso e "status" do ser humano (Saturno) estão sob uma enorme pressão de mudanças profundas para o nascimento de outros padrões, completamente diferentes (Plutão). No caso pessoal, a resistência a estas mudanças desencadearia doenças e perdas no indivíduo. Em escala mundial, a Terra está "adoecendo" e pode perder seus recursos naturais. A reunião em Kopenhagen foi frustrante porque os governantes resistem às mudanças por uma simples razão: interesses egoísticos, lucros e submissão a grandes corporações. O pensamento comunitário e holístico, infelizmente, ainda não atingiu a essência da maioria da Humanidade. E nossos governantes, nada mais são do que reflexos do comportamento da maioria da população.

 

É desnecessário dizer que, no decorrer deste aspecto entre Plutão e Saturno, muitas mudanças estruturais acontecerão à revelia, como terremotos, maremotos e outras consequências dos movimentos das placas tectônicas. E isto tende a se intensificar, pois é neste último katun que nosso sistema solar vai se aproximar cada vez mais do centro da galáxia, acelerando a atividade solar – fenômeno detectado pelo aumento das manchas solares e respectivas erupções, e que reflete nos acontecimentos e fenômenos terrestres ("Profecias Maias" de Adrian Gilbert e Maurice Cotterell).

 

Sete anos após o começo do último katun, portanto em 1999 "O ser humano enfrenta a si mesmo, perdido na escuridão criada pela sua própria conduta" . É o ano do famigerado eclipse de 11 de agosto, quando formou-se uma "cruz cósmica" com astros em signos que representam a complexa figura da Esfinge de Gizé: Touro, Leão, Escorpião (águia) e Aquário. Urano em Aquário também começa a fazer aspecto conflituoso com Saturno em Touro, acelerando o "tempo do não-tempo" maia, daí a crescente sensação de que o tempo está passando cada vez mais depressa.

 

"A partir deste eclipse, o Homem perderia o controle ou alcançaria a paz interior e, com tolerância, evitaria conflitos." Sempre existem escolhas, este é o fundamento do nosso livre arbítrio. Em um nível pessoal, nosso DNA indica nossas potencialidades, defeitos, tendências, talentos que também são identificados no mapa de nascimento. Mas, a dinâmica dos astros que indica fluência de oportunidades ou crises no decorrer de nossa vida, apenas nos desafia para que possamos evoluir na direção de nosso Eu Superior. Mas a escolha é nossa. Perderemos o controle e a sabedoria e viveremos na "escuridão" alienada ou buscaremos a harmonia, o respeito com nossa essência e com a essência dos outros e, principalmente, de nossa Casa?

 

Urano visita Áries entre maio e junho de 2010. Entra definitivamente no signo em março de 2011. Assuntos como vida extraterrestre, telepatia, paranormalidade, deixarão de ser domínio de uma minoria às vezes taxada de "anormal", pois as ocorrências destes fenômenos serão difíceis de serem abafadas. A tendência é ocorrerem com mais frequência e de maneira repentina e evidente. Por outro lado, guerras que estão sendo contidas ou negociadas, mísseis preparados e ameaçadores, poderão ser deflagrados por qualquer mal entendido.

 

Entre julho e setembro de 2011, Plutão entra em aspecto tenso com Urano. Aí sim, um aspecto que pode deflagrar uma destruição em massa, seja através de fenômenos da Natureza ou guerras.

 

"Ao final deste ciclo (katun), cada um será o seu próprio juiz." Diante de tantos eventos sinalizados nos céus, seria uma boa idéia entrarmos neste Salão de Espelhos o quanto antes! Não vale a pena adiar esta auto-análise e rever todos os nossos conceitos, dogmas e padrões enraizados que incutiram fórmulas de comportamento adequadas ao ser humano sofredor, dependente, desequilibrado emocionalmente e insatisfeito.  Movido pelo Medo do Juízo Final, ele apenas se conforma e permanece esperando a salvação, sem perceber que o herói responsável pelo salvamento individual e coletivo é ele mesmo.

 

Entretanto, o dia "fatídico" de 22 de dezembro de 2012 é promissor de um novo tempo! Apesar do aspecto entre Plutão e Urano prorrogar-se até 2015, o que demonstra a profundidade das mudanças coletivas, Netuno ingressa em Peixes, signo que rege, valorizando a espiritualidade e facilitando sobremaneira o contato com o inconsciente coletivo. Canalizações e fenômenos paranormais vão se suceder, abrindo mais ainda os portais entre as dimensões física e espiritual. Saturno, por sua vez, estará em harmonia com Plutão, mostrando o fim da Era do Medo e a adaptação da Humanidade para um novo tempo, a Era de Hórus: a síntese das Eras de Ísis e Osíris, a Criança Divina que une a sabedoria filosófica e religiosa com as descobertas da ciência.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

PALESTRA GRATUITA!


O Centro de Estudos Nova Consciência convida-os a compartilhar de conhecimentos, pesquisas e estudos com o objetivo de preparar Consciências para uma Nova Era!





DATA: 05/12/2009 (próximo sábado)

HORÁRIO: das 10h00 às 18h20

LOCAL: Centro Cultural Lennox - 309/310 Sul, ao lado da Igreja Anglicana

PARTICIPANTES:

Veet Pramad - "O Tarot Terapêutico"

Laura Fahning - "Como Neutralizar seu Corpo Emocional"

Mônica Schwarzwald - "2012 : Profecias Maias Sob o Ponto de Vista da Astrologia"


As palestras são gratuitas. A doação de 1kg de alimento não perecível a ser destinada para instituições de caridade é bem vinda, porém não obrigatória.


Mais informações no site http://www.templodeminerva.com/ (clique no botão "CENC") ou entre em contato com Mônica (8139-5185).

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Halloween

Recebido de um amigo:

 
A palavra Halloween tem origem na Igreja católica. Vem de uma corrupção contraída do dia 1 de novembro, "Todo o Dia de Buracos" (ou "Todo o Dia de Santos"), é um dia católico de observância em honra de santos. Mas, no século V DC, na Irlanda Céltica, o verão oficialmente se concluía em 31 de outubro. O feriado era Samhain, o Ano novo céltico.
Alguns bruxos acreditam que a origem do nome vem da palavra hallowinas - nome dado às guardiãs femininas do saber oculto das terras do norte (Escandinávia).
 

O Halloween marca o fim oficial do verão e o início do ano-novo. Celebra também o final da terceira e última colheita do ano, o início do armazenamento de provisões para o inverno, o início do período de retorno dos rebanhos do pasto e a renovação de suas leis. Era uma festa com vários nomes: Samhain (fim de verão), Samhein, La Samon, ou ainda, Festa do Sol. Mas o que ficou mesmo foi o escocês Hallowe'en.
Uma das lendas de origem celta fala que os espíritos de todos que morreram ao longo daquele ano voltariam à procura de corpos vivos para possuir e usar pelo próximo ano. Os celtas acreditavam ser a única chance de vida após a morte. Os celtas acreditaram em todas as leis de espaço e tempo, o que permitia que o mundo dos espíritos se misturassem com o dos vivos.
Como os vivos não queriam ser possuídos, na noite do dia 31 de outubro, apagavam as tochas e fogueiras de suas casa, para que elas se tornassem frias e desagradáveis, colocavam fantasias e ruidosamente desfilavam em torno do bairro, sendo tão destrutivos quanto possível, a fim de assustar os que procuravam corpos para possuir, (Panati).
Os Romanos adotaram as práticas célticas, mas no primeiro século depois de Cristo, eles as abandonaram.
O Halloween foi levado para os Estados Unidos em 1840, por imigrantes irlandeses que fugiam da fome pela qual seu país passava e passa ser conhecido como o Dia das Bruxas.


Travessuras ou Gostosuras?(Trick-or-treat)


A brincadeira de "doces ou travessuras" é originária de um costume europeu do século IX, chamado de "souling" (almejar). No dia 2 de novembro, Dia de Todas as Almas, os cristãos iam de vila em vila pedindo "soul cakes" (bolos de alma), que eram feitos de pequenos quadrados de pão com groselha.

Para cada bolo que ganhasse, a pessoa deveria fazer uma oração por um parente morto do doador. Acreditava-se que as almas permaneciam no limbo por um certo tempo após sua morte e que as orações ajudavam-na a ir para o céu.
 

Abóboras e velas: Jack O'Lantern (Jack da Lanterna)
A vela na abóbora provavelmente tem sua origem no folclore irlandês. Um homem chamado Jack, um alcoólatra grosseiro, em um 31 de outubro bebeu excessivamente e o diabo veio levar sua alma. Desesperado, Jack implora por mais um copo de bebida e o diabo concede. Jack estava sem dinheiro para o último trago e pede ao Diabo que se transforme em uma moeda. O Diabo concorda. Mal vê a moeda sobre a mesa, Jack guarda-a na carteira, que tem um fecho em forma de cruz. Desesperado, o Diabo implora para sair e Jack propõe um trato: libertá-lo em troca de ficar na Terra por mais um ano inteiro. Sem opção, o Diabo concorda. Feliz com a oportunidade, Jack resolve mudar seu modo de agir e começa a tratar bem a esposa e os filhos, vai à igreja e faz até caridade. Mas a mudança não dura muito tempo, não.
No próximo ano, na noite de 31 de outubro, Jack está indo para casa quando o Diabo aparece. Jack, esperto como sempre, convence o diabo a pegar uma maçã de uma árvore. O diabo aceita e quando sobe no primeiro galho, Jack pega um canivete em seu bolso e desenha uma cruz no tronco. O diabo promete partir por mais dez anos. Sem aceitar a proposta, Jack ordena que o diabo nunca mais o aborreça. O diabo aceita e Jack o liberta da árvore.
Para seu azar, um ano mais tarde, Jack morre. Tenta entrar no céu, mas sua entrada é negada. Sem alternativa, vai para o inferno. O diabo, ainda desconfiado e se sentindo humilhado, também não permite sua entrada. Mas, com pena da alma perdida, o diabo joga uma brasa para que Jack possa iluminar seu caminho pelo limbo. Jack põe a brasa dentro de um nabo para que dure mais tempo e sai perambulando. Os nabos na Irlanda eram usados como seu "lanternas do Jack" originalmente. Mas quando os imigrantes vieram para a América, eles acharam que as abóboras eram muito mais abundantes que nabos. Então Jack O'Lantern (Jack da Lanterna). na América passa a ser uma abóbora, iluminada com uma brasa.

Sua alma penada passa a ser conhecida como Jack O'Lantern (Jack da Lanterna). Quem presta atenção vê uma luzinha fraca na noite de 31 de outubro. É Jack, procurando um lugar.
enganara Satã ao subir uma árvore. Jack então esculpiu uma imagem de uma cruz no tronco da árvore, prendendo o diabo para cima a árvore. Jack fez um acordo com o diabo, se ele nunca mais o tentasse novamente, ele o deixaria árvore abaixo.
De acordo com o conto de povo, depois de Jack morrer, ele a entrada dele foi negada no Céu, por causa de seus modos de malvado, mas ele teve acesso também negado ao Inferno, porque ele enganou o diabo. Ao invés, o diabo deu a ele uma brasa única para iluminar sua passagem para a escuridão frígida. A brasa era colocada dentro de um nabo para manter por mais tempo.
Os nabos na Irlanda eram usados como seu "lanternas do Jack" originalmente. Mas quando os imigrantes vieram para a América, eles acharam que as abóboras eram muito mais abundantes que nabos. Então o Jack O'Lantern (Jack da Lanterna), na América, era em uma abóbora, iluminada com uma brasa.


Bruxas


As bruxas têm papel importantíssimo no Halloween. Não é à toa que ela é conhecida como "Dia das Bruxas" em português. Segundo várias lendas, as bruxas se reuniam duas vezes por ano, durante a mudança das estações: no dia 30 de abril e no dia 31 de outubro. Chegando em vassouras voadoras, as bruxas participavam de uma festa chefiada pelo próprio Diabo. Elas jogavam maldições e feitiços em qualquer pessoa, transformavam-se em várias coisas e causavam todo tipo de transtorno.

Diz-se também que para encontrar uma bruxa era preciso colocar suas roupas do avesso e andar de costas durante a noite de Halloween. Então, à meia-noite, você veria uma bruxa!
A crença em bruxas chegou aos Estados Unidos com os primeiros colonizadores. Lá, elas se espalharam e misturaram-se com as histórias de bruxas contadas pelos índios norte-americanos e, mais tarde, com as crenças na magia negra trazidas pelos escravos africanos.
O gato preto é constantemente associado às bruxas. Lendas dizem que bruxas podem transformar-se em gatos. Algumas pessoas acreditavam que os gatos eram os espíritos dos mortos. Muitas superstições estão associadas aos gatos pretos. Uma das mais conhecidas é a de que se um gato preto cruzar seu caminho, você deve voltar pelo caminho de onde veio, pois se não o fizer, é azar na certa.

Halloween pelo mundo


A festa de Halloween, na verdade, equivale ao Dia de Todos os Santos e o Dia de Finados, como foi absorvido pela Igreja Católica para apagar os vínculos pagãos, origem da festa. Os países de origem hispânica comemoram o Dia dos Mortos e não o Halloween. No Oriente, a tradição é ligada às crenças populares de cada país.

Espanha
Como no Brasil, comemora-se o Dia de Todos os Santos em 1º de novembro e Finados no dia seguinte. As pessoas usam as datas para relembrar os mortos, decorando túmulos e lápides de pessoas que já faleceram.

Irlanda
A Irlanda é considerada como o país de origem do Halloween. Nas áreas rurais, as pessoas acedem fogueiras, como os celtas faziam nas origens da festa e as crianças passeiam pelas ruas dizendo o famoso "tricks or treats" (doces ou travessuras).

México
No dia 1º comemora-se o Dia dos Anjinhos, ou Dia dos Santos Inocentes, quando as crianças mortas antes do batismo são relembradas.
O Dia dos Mortos (El Dia de los Muertos), 2 de novembro, é bastante comemorado no México. As pessoas oferecem aos mortos aquilo que eles mais gostavam: pratos, bebidas, flores. Na véspera de Finados, família e amigos enfeitam os túmulos dos cemitérios e as pessoas comem, bebem e conversam, esperando a chegada dos mortos na madrugada.
Uma tradição bem popular são as caveiras doces, feitas com chocolate, marzipã e açúcar.

Tailândia
Nesse país, existe o festival Phi Ta Khon, comemorado com música e desfiles de máscaras acompanhados pela imagem de Buda. Segundo a lenda, fantasmas e espíritos andam entre os homens. A festividade acontece no primeiro dia das festas budistas.

 

Alguns significados simbólicos

a abóbora: simboliza a fertilidade e a sabedoria
a vela: indica os caminhos para os espíritos do outro plano astral.
o caldeirão: fazia parte da cultura - como mandaria a tradição. Dentro dele, os convidados devem atirar moedas e mensagens escritas com pedidos dirigidos aos espíritos.
a vassoura: simboliza o poder feminino que pode efetuar a limpeza da eletricidade negativa. Equivocadamente, pensa-se que ela servia para transporte das bruxas.
as moedas: devem ser recolhidas no final da festa para serem doadas aos necessitados.
os bilhetes com os pedidos, devem ser incinerados para que os pedidos sejam mais rapidamente atendidos, pois se elevarão através da fumaça.
a aranha - simboliza o destino e o fio que tecem suas teias, o meio, o suporte para seguir em frente.
o morcego - simbolizam a clarividência, pois que vêem além das formas e das aparências, sem necessidades da visão ocular. Captam os campos magnéticos pela força da própria energia e sensibilidade.
o sapo - está ligado à simbologia do poder da sabedoria feminina, símbolo lunar e atributo dos mortos e de magia feminina.
gato preto - símbolo da capacidade de meditação e recolhimento espiritual, autoconfiança, independência e liberdade. Plena harmonia com o Unirverso

Cores:

Laranja - cor da vitalidade e da energia que gera força. Os druidas acreditavam que nesta noite, passagem para o Ano Novo, espíritos de outros planos se aproximavam dos vivos para vampirizar a energia vital encontrada na cor laranja.
Preto - cor sacerdotal das vestes de muitos magos, bruxas, feiticeiras e sacerdotes em geral. Cor do mestre.
Roxo - cor da magia ritualística.

 
Edição e formatação: Lilian Russo - http://www.ilove.com.br/lili/palavrasesentimentos/

Fontes de Referência:

Folha de São Paulo
Estadinho (30/10/1999)
Guia dos curiosos http://www.guiadoscuriosos.com.br/

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Saturno ingressa no signo de Libra. E?


Logo depois de virar manchete nas publicações científicas pelo descobrimento do seu anel mais gigantesco distante 6 milhões de quilômetros do planeta, Saturno completa seu trânsito pelo signo de Virgem, onde esteve estruturando, amadurecendo ou restringindo os assuntos deste signo desde setembro de 2007, e ingressa em Libra no dia 29/10, por volta das 16 horas (horário de verão em Brasília).


Para aqueles que têm algum planeta pessoal nos signos de Virgem, Peixes, Gêmeos e Sagitário (Sol, Lua, Mercúrio, Vênus ou Marte), ou até mesmo o Ascendente ou o Meio-do-Céu, a sensação é de que livraram-se de um "abacaxi", uma espécie de "freio-de-mão puxado" ou um pessimismo que parecia não ter mais fim. Todos os problemas sobrecarregavam-lhes até a exaustão e, por mais que sofressem para reparar os danos ou fizessem o melhor possível em determinada situação, não eram reconhecidos. A partir de agora, façam uma análise imparcial dos últimos 2 anos: as exigências, o esforço, a auto-crítica ou a critica recebida dos outros e o trabalho, valeram a pena? Dependendo de como vocês encararam estas "cobranças" , não tornaram-se pessoas mais maduras, especializadas e seguras em suas atividades, especialmente, no trabalho que executam? Não deixaram para trás rotinas estafantes, empregos que não permitiam a realização do seu verdadeiro potencial? Estão mais adeptas a uma vida saudável para prevenirem doenças que se originam a partir de hábitos nocivos como alimentar-se com gordura saturada diariamente e não praticar exercícios físicos regularmente? Pois este foi o aprendizado que este ciclo saturnino ofereceu a todos nós.



Agora chegou a vez dos librianos, arianos, capricornianos e cancerianos. O ciclo de Saturno em Libra que começa agora com uma espécie de "alerta", pois ele entrará em movimento retrógrado entre abril e julho de 2010 voltando aos últimos graus do signo de Virgem e, a partir de agosto de 2010 não haverão mais alertas ou avisos, ele entrará de sola em Libra atingindo, principalmente, aqueles que possuem os citados planetas pessoais neste signo, além de Áries, Câncer e Capricórnio. Por isto, antes de enfrentar crises, separações, perdas e mágoas durante os dois anos vindouros é melhor prevenir-se praticando o auto-conhecimento, avaliando a situação e seu comportamento mediante suas relações pessoais, sociais e familiares buscando o melhor aproveitamento que este ciclo evolutivo tem para dar.



Alguns astrólogos veem Saturno em Libra como positivo, "exaltado" na linguagem de alguns teóricos antigos. Eu acredito que, por mais que um astro tenha uma afinidade energética maior e mais harmônica com determinados signos, permitindo uma fluência no desenvolvimento dos assuntos relacionados aos dois, tudo tem seu lado positivo e negativo, conforme ensinam sabiamente as Leis de Hermes de Trimegistro em sua Tábua de Esmeralda (Princípio da Polaridade). Daí que, Saturno não é completamente negativo, nem Júpiter é absolutamente benéfico. Afinal, alguns aspectos de Júpiter podem nos deixar tão indolentes, confiando tão absolutamente em nossa sorte que podemos nos arriscar para muito além dos nossos limites, tomando atitudes ou decisões que poderão nos arruinar.



Saturno deve ser visto como um pai - ancião e taciturno -, mas muito experiente e sábio. Por ser velho, sabe que o tempo é implacável e não pode ser desperdiçado. Então, ele nos chama à razão: é hora de resolver a pendência de uma vez por todas, levar a sério um casamento ou uma relação, dissolvê-la se esgotadas todas as possibilidades ou se o gelo preencheu o vazio deixado pelo amor. Amadurecer, não ser impulsivo, leviano ou egoísta, nada de "lei de Gérson", estamos compartilhando uma mesma cidade, país, uma mesma Terra, vamos respeitar uns aos outros se não for possível amar. Não é hora de resistirmos ao futuro, senão os laços com o passado são cortados à revelia, pois o tempo passa e não volta mais.



Saturno irá confrontar-se com Plutão em Capricórnio a partir do final de novembro de 2009, dando uma "folga" entre março e julho de 2010, quando em movimento retrógrado. Em agosto, o aspecto tenso entre os dois volta ao seu auge. Este aspecto propaga-se mundialmente e muitas parcerias e acordos de paz serão dissolvidos. A diplomacia entre nações estará francamente ameaçada, somente um novo modelo governamental aliado a novos valores menos capitalistas e mais humanos, igualitários e éticos poderão resolver crises evitando confrontos destrutivos. Sob um prisma mais pessoal, podemos e devemos transformar nossas atitudes e relações para com todos que nos cercam de uma maneira menos agressiva. Basta compreender o perfil do outros, suas necessidades, afinal também temos as nossas. Resolver as divergências sem confronto, buscando sempre cordialmente a Paz.


_____________________________________________________________________________________________________________


quinta-feira, 24 de setembro de 2009

"Condutor de almas"

Recentemente, li no livro "Conhecimento da Astrologia Médica e Psíquica" da astróloga Anna Maria Costa Ribeiro: "o astrólogo é um condutor de almas." Achei muito apropriada e inspirada a expressão "condutor de almas", pois esta é exatamente a função do profissional que estuda as leis herméticas, pesquisa a sincronicidade dos eventos macro e microcósmicos, faz analogias entre eventos terrenos e o movimento celeste e promove a conscientização, a realização da vontade e dos potenciais daqueles que o procuram. Portanto, ele conduz almas com este conhecimento, pois na vida humana enquanto encarnados, esquecemos parcial ou totalmente o nosso propósito de vida. O propósito do astrólogo é lembrar, traduzir os símbolos e aspectos planetários que revelam o caminho e a melhor maneira que cada um tem à disposição para chegar ao seu objetivo em harmonia e plenitude.

Somos como trens: quando estamos conscientes do nosso Eu Superior, caminhamos nos "trilhos". Quando nos alienamos e vivemos em função apenas das necessidades materiais e rotinas escravizantes, "descarrilamos", tornamo-nos depressivos, pessimistas, frustrados, infelizes e doentes.

A Astrologia é a melhor condutora de almas, mas não é a única. Existem hoje um vasto número de técnicas para o auto-conhecimento e o realinhamento de rota para o cumprimento e realização vital. Entretanto, para quem já consultou um astrólogo são evidentes a precisão e o detalhamento não só do mapa natal - o nosso "script" de vida ou nosso perfil genético – descrevendo minúcias de todos os aspectos da nossa vida espiritual, mental, emocional e física, como também das previsões que, na verdade, são "prevenções". Afinal, somos dotados de inteligência e livre arbítrio, ou seja, mesmo conscientes de um ciclo desafiador, que traz crises que podem levar a perdas e outras dificuldades maiores ou menores através do conhecimento das progressões e trânsitos planetários, a reação aos acontecimentos é particular e depende do nível de consciência, discernimento e patamar evolutivo enquanto almas lidando com a vida material.

Alguns destes ciclos são especialmente importantes e demarcam grandes mudanças e passagens para outras fases de nossas vidas:

O famoso Retorno de Saturno: ocorre entre os 28 e 30 anos de vida, quando Saturno em trânsito volta para a mesma posição do momento do nascimento do indivíduo. Representa um momento crucial de amadurecimento, geralmente nos cobramos quanto à carreira profissional próspera e definida, família, casamento, estabilidade financeira. Também podem ocorrer divórcios, afastamentos, perdas quando o peso da responsabilidade é insuportável e não se consegue divisar um horizonte favorável na situação vigente.

A quadratura de Plutão em trânsito com Plutão natal, que é o ângulo de 90º de distância entre um e outro. Como a órbita de Plutão é elíptica, ou seja, em determinadas épocas e sob determinados signos ele transita mais rápido ou mais devagar. Por exemplo, as pessoas que nasceram nos anos 30, quando Plutão estava sofrendo as influências do signo de Câncer, passaram por este ciclo quando estavam com cinqüenta e poucos anos, em fase de aposentadoria, menopausa, andropausa e todas estas mudanças que nos afligem e nos conscientizam que não estamos mais sob o controle de todos os processos de nossa vida e que a proximidade da morte é sentida através das mudanças fisiológicas. Afinal, vivemos como imortais indestruíveis. Fazemos força para esquecer de que, um dia, isto tudo acaba!

Com a aceleração de Plutão a partir dos anos 50, quando saia da influência de Leão e encaminhava-se para Virgem, os "premiados" que nasceram nos anos 60 tiveram que passar por aquelas mudanças entre os 35 e 37 anos, ou seja, crises, perdas, demissões, divórcios e outras crises psíquicas e existenciais bem profundas. Resistir a estas mudanças, apegar-se a alguma espécie de estabilidade nesta época, seja material, emocional, profissional é gerar sofrimento. Mais uma vez, insistimos em ser donos absolutos da situação e não aceitar os ciclos da Natureza.

Finalmente, para nos libertar de tudo, mudar radicalmente nossos valores ou nos levar à loucura, chega os 40/42 anos com Urano, que leva 84 anos para completar um ciclo ao redor do Sol e, na metade do caminho, opõe-se a sua localização natal. Daí os rompantes infanto-juvenis, a vontade de fazer coisas totalmente diferentes, a liberdade a todo custo, tudo isto é conhecido também como a idade da(o) loba(o). Se a relação não nos dá autonomia e liberdade de movimento, se o trabalho é rotineiro e também não concede autonomia de decisões, se estamos em alguma prisão, o rompimento é instantâneo.

Estes são apenas os mais relevantes ciclos, mas são pinçados dentre vários outros cuja função é nos desenvolver a fim de realizarmos nossa meta como almas. A Astrologia está aí para catalisar e harmonizar este processo, fazendo com que fiquemos conscientes no nosso caminho. É a melhor condutora de almas.



segunda-feira, 31 de agosto de 2009

ABAIXO ASSINADO

Se você é apreciador, tarólogo, aluno de Tarot, fez uso do Tarot em algum momento da vida e apreciou ou, simplesmente, gostou do texto abaixo, envie um e-mail para monica@templodeminerva.com com seu nome completo e Rg. Estou organizando um abaixo assinado para enviar ao fabricante do Tarot de Crowley, a US Games, no intuito de que voltem a fabricá-lo pois ele se encontra esgotado no momento, o que é lamentável e prejudicial para a expansão do conhecimento Esotérico. Conto com a sua colaboração!

domingo, 30 de agosto de 2009

O Jogo da Vida

Existem muitos oráculos de adivinhação no mundo inteiro: runas, moedas, búzios, quiromancia, borra de café, mas nenhum tão utilizado e divulgado quanto o Tarot, ou baralho, como é mais conhecido. Entretanto, se nos aprofundarmos na sua história, vamos descobrir que, na sua origem, o Tarot não era apenas um jogo de adivinhação, mas um método de auto-iniciação que revela os mistérios da criação e da natureza humana.


O Tarot pode ser usado de duas formas distintas: na cartomancia, onde as cartas expostas servem como veículo para a manifestação da mediunidade de quem as está interpretando e na análise tarológica, cujo profissional, geralmente um terapeuta holístico, estabelece uma relação entre o inconsciente do consulente e os arquétipos representados pelas cartas, conforme a lei da sincronicidade defendida por Carl Gustav Jung.


Se procurarmos aleatoriamente em livrarias e lojas especializadas, encontraremos infinitos tipos de baralho: uma vez até encontrei o Tarot do Senhor do Anéis! Além do tema, o número de cartas em cada baralho também é muito variável: 12, 26, 42, 48, 72,78 cartas e por aí vai. Entretanto, se respeitarmos a relação do Tarot com o conhecimento hermético e suas analogias com os Caminhos Cabalísticos, percebemos que ele deve totalizar 78:


22 Arcanos Maiores
Série também conhecida como "Viagem do Louco" e compreende as etapas humanas de desenvolvimento e aprendizado ao longo da existência. Trata-se do nosso ciclo de nascimento – morte – renascimento com suas crises, mudanças e expansões.


16 Figuras da Corte
São os tipos de personalidade humana. Trabalham com os 4 elementos da natureza (Fogo, Água, Terra e Ar) de forma a constituir bases de comportamento através suas combinações.

40 Arcanos Menores
Reúnem as características mais práticas do cotidiano pessoal, vícios e virtudes. São divididos em 4 séries de 10 cartas cada, também referentes aos 4 elementos da natureza que englobam todas as características da Vida.

O mais completo e atualizado Tarot criado chama-se Tarot de Crowley ou Tarot de Thoth idealizado pelo sábio e estudioso mago Aleister Crowley e concretizado pela egiptóloga e artista plástica Frieda Harris na Inglaterra entre 1937 e 1943.

Seria muita pretensão minha tentar descrever aqui com detalhes esta obra-prima que combina o Esoterismo com a Arte Plástica de maneira magistral em cada um dos 78 arcanos. Crowley reuniu todo o conhecimento alquímico, astrológico, mitológico, numerológico e cabalístico na última obra de sua vida, ou seja, trata-se da síntese da vida de estudos profundos, pesquisas audaciosas do profeta da Era de Aquário e sua filosofia que ele chamou de Thelema, a suprema realização do Eu Superior de cada homem e cada mulher.

Vale a pena apontar algumas diferenças entre o Tarot de Crowley e a maioria dos outros Tarots. A mais polêmica é a dos Arcanos abaixo:



Ambos referem-se à mesma etapa de desenvolvimento humano, quando reconhecemos a força vital instintiva dentro de nós. A maioria dos baralhos se refere a uma donzela fechando a boca de um leão, símbolo do poder inconsciente, como a carta da direita do Tarot de Rider-Waite, no intuito de dominar, controlar e conter esta força que nos leva à lucidez e ao reconhecimento de nosso deus interior. Já o da esquerda (Crowley) representa uma mulher totalmente entregue a este poder, sem restrições ou limites, ou seja, em harmonia com sua força instintiva, também conhecida como Kundalini, nosso maior poder de discernimento que conduz ao reconhecimento do nosso verdadeiro Self.


Outra diferença notável está no Arcano 20. Conhecido por "O Julgamento" na maioria dos baralhos tradicionais, Crowley o renomeou em seu trabalho como "O Aeon".

Aeon, "Era" em grego, é profético. Anuncia uma nova abertura, uma nova e evolutiva forma de julgar sem preconceitos, sem tabus e dogmas que impõe as noções de "pecado", de certo ou errado. Nasce um novo período para a Humanidade que recorre à sensatez ao invés da pura "eleição" daqueles que se comportaram direitinho de acordo com as regras estabelecidas.





A riqueza simbólica do Tarot de Crowley também é única. Cores, formas, figuras, tudo tem um significado inerente ao Arcano em questão. Para quem aprecia as ciências esotéricas ou ocultas, para os estudiosos da Cabala e da Magia e, principalmente, para os buscadores da filosofia de Aleister Crowley como visionário da Era de Aquário, o estudo profundo deste Tarot é imprescindível.

sábado, 1 de agosto de 2009

Esquizofrenia, Astrologia e Paranormalidade.


Muito tem sido discutido ultimamente sobre uma doença mental chamada Esquizofrenia por causa da exibição da novela "Caminho das Índias", onde Tarso, personagem interpretado pelo ator Bruno Gagliasso, ouve vozes, tem mania de perseguição e um comportamento pendular que varia da introversão absoluta até a agressão desmedida.



Doença muito difícil de ser diagnosticada precocemente por ser facilmente confundida com outras como Depressão, Transtorno bipolar ou Síndrome do Pânico, acaba levando o portador a internações, afastamento dos familiares e da sociedade, o que piora o quadro.



Mas o que tem isto a ver com a Astrologia e a Paranormalidade? Tudo. Explico. Por ter sempre me dedicado à Astrologia Psicológica e Terapêutica, acabei tendo acesso a dados de pacientes portadores de Esquizofrenia por meio de parentes ou outros terapeutas na busca de explicações ou possíveis soluções para melhor convivência. Através desta experiência, consegui coletar alguns pontos em comum que valem a pena ser abordados.



Aquela que eu constatei ser a característica mais peculiar é a presença de, no mínimo, dois astros na décima segunda casa do mapa astrológico. Traduzindo: a décima segunda casa refere-se a questões de nossa vida que fogem do mundo cotidiano e lógico que conhecemos. São os sonhos, intuições, mediunidade, conexões com o inconsciente coletivo. Até aí, tudo bem, os médiuns, paranormais e muitos religiosos têm esta área astrológica extremamente forte e muito requisitada em todos os processos de sua vida, e dois ou mais astros também influenciam sua décima segunda casa. No entanto, por que não desenvolvem a doença? A diferença é que a mente consciente representada por Mercúrio no mapa astrológico do indivíduo, responsável pelo raciocínio, pensamento, comunicação e intelecto dos portadores de Esquizofrenia é assediado por aspectos muito complicados de Urano, em sua maioria ou por Netuno. Urano em aspecto com Mercúrio é uma "faca de dois gumes". Quando em aspecto fluente, causa genialidade, uma inteligência capaz de aprender qualquer tecnologia de ponta e compreender ciências abstratas e herméticas como a Astrologia ou a Ufologia. Entretanto, em situações de quadratura, quando Urano é distante de Mercúrio aproximadamente 90º no nascimento, este brilhantismo mental é transformado em proliferação de idéias sem concatenação e lógica, entrechocando-se e causando total confusão mental, podendo prejudicar a linguagem (dislexia) e o fluxo de pensamentos (Esquizofrenia ou Mal de Alzheimer, em idade avançada).



No caso dos médiuns e paranormais que têm uma vida normal, Mercúrio é responsável pela sua lucidez em entender a diferença entre os mundos espiritual e material, ou seja, eles entendem que a entidade que se manifestou para eles durante um transe mediúnico encontra-se em outra dimensão, e têm discernimento o suficiente para analisar e classificar o tipo de informação canalizada.



Há relatos de psicoterapeutas, cujos doentes até se auto-denominavam Jesus Cristo, gurus dentre outros delírios místicos. E é curioso o fato da maioria deles ter nascido com o Sol ou a Lua na nona casa astrológica: os buscadores do divino, pesquisadores de algo superior ou maior mas que, pela questão cognitiva perturbada pela situação acima descrita (Urano X Mercúrio), acabam se identificando com a ilusão criada por si mesmos através desta busca. São pessoas que, além do tratamento necessário, não devem cultivar a estagnação mental. Sua criatividade deve sempre ser incentivada, sua curiosidade deve ser direcionada a estudos filosóficos sob pena de acabarem perdidas no turbilhão do próprio delírio que direciona ao medo e ao isolamento das internações.



São tantos paralelos entre os diagnósticos psiquiátricos, psicanalíticos e astrológicos que, por si só, este tema originaria várias publicações! O importante é constatar que, até o início do século XX, a Esquizofrenia era taxada de "demência precoce" e, até hoje, é vista com preconceito. No entanto, os acometidos por ela são, na verdade, pessoas de uma extrema sensibilidade espiritual, com potencial criativo e filosófico, mas desorganizados no seu raciocínio. A Astrologia, conhecimento ainda muito pouco levado a sério e carente de estudos destituídos de preconceitos ou dogmas religiosos, é a ferramenta de análise que consegue interpretar o micro em analogia com o macrocosmo estabelecendo relações transdisciplinares na proporção em que promove o entendimento e a aceitação entre os seres humanos.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

A Cabala e sua Prática


A Cabala é um sistema de desenvolvimento espiritual, mental, emocional e físico. Todo sistema possui um esquema, uma espécie de fluxograma para ser seguido no intuito de atingirmos os resultados esperados. Este esquema é a Árvore da Vida.

Atribuído à cultura hebréia, o conhecimento cabalístico tem suas origens no Antigo Egito, assim como praticamente todos os sistemas herméticos (Astrologia, Numerologia, Tarot etc). Basta pesquisar no Livro dos Mortos do Antigo Egito: uma estrutura idêntica à Árvore da Vida, porém com simbologias diferentes, é descrita no papiro de Hunefer (período tebano). Este conhecimento foi absorvido por Moisés como sumo sacerdote do faraó Akhenaton e depois descrita no Pentateuco.

Dione Fortune, no seu excelente livro “A Cabala Mística” define o sistema como a “Yoga do Ocidente”, pois o seu estudo e prática levariam a uma iluminação e êxtase divinos.

Partindo de Malkuth (o Reino) e percorrendo todos os 22 caminhos e as 10 Sephirot (esferas da Árvore da Vida), chegamos a Kether (a Coroa), representando o estágio supremo de qualquer ordem iniciática e o auge de nossa evolução como seres divinos.


Este sistema, se praticado com disciplina e Vontade, nos conduz a um renascimento como indivíduos, a uma compreensão do mecanismo do Universo e de sua criação. Não se trata de uma teoria intrincada, mas de algo tangível que só depende de nossa disposição em aceitar o fluxo cósmico da Vida e sua Evolução, daí o significado literal da palavra Cabala ser “Recebimento”.

Percorrer cada Caminho significa ampliar nossa visão introspectiva. Explico: Percorrer os Caminhos Cabalísticos engloba:

1) O estudo dos seus significados e, para isto, o estudo dos Arcanos do Tarot, dos Elementos da Natureza, dos Signos ou Planetas astrológicos, dos valores gemátricos ou numerológicos correspondentes a cada um dos Caminhos são de imensa ajuda;
2) A prática da meditação que incorpora: o nome divino de cada caminho na forma de um mantra, a cor e a nota musical atribuída ao Caminho.

A princípio, parece ser muito extensivo e complexo, mas com a prática disciplinada e regular, muitas surpresas aparecerão no decorrer dos Caminhos, muitas revelações e reconhecimentos de como nós supervalorizamos alguns problemas tão fáceis de resolver diante da nossa nova consciência. Pode se comparar com o Caminho de Santiago de Compostela, cujos estágios e provações também levam a uma nova perspectiva diante da Vida e novos e diferentes valores são despertados.

Antes de perseguir um determinado objetivo de vida, acreditar que, uma casa na praia, um casamento ou uma faculdade serão fatores de realização máxima, devemos trilhar estes Caminhos internos e testar esta veracidade, se realmente desejamos atrair certas situações ou prestígios em nossa vida e qual é o mais apropriado. Seguir falsos caminhos na Cabala significa se deparar sem muito sucesso com a Sephirat Daath (o Abismo), considerada uma esfera oculta, cuja função é barrar os desavisados que negligenciaram os caminhos anteriores e não se encontraram consigo mesmos ou com os seus respectivos Sagrados Anjos Guardiães (Tiphareth). A estes, cabe voltar para o início, Malkuth, a matéria, e começar tudo de novo. Afinal, a Daath é atribuída a regência de Plutão, aquele que transforma ou destrói.

domingo, 28 de junho de 2009

VIVA ARGENTINA !!! (2) - MAIS UMA DA DONA MARILDA

Um link chamou-me a atenção no site da astróloga Marilda Bourbon, "Luz e Sombra". Pensei: já vi este título antes. Ao acessar o link, saquei na hora:
http://www.marildabourbon.com.br/luzsombra.html

"Luz e Sombra" de Emma Costet de Mascheville, astróloga alemã que viveu entre 1903-1981. Que coisa feia, clonar a idéia de um livro - muito mal explicada no site, aliás - e não dar os devidos créditos à verdadeira autora.

Aliás, este pessoal que mistura alhos com bugalhos, luz e sombra com plágio e descarado, Astrologia com Teosofia, acaba dizendo que "librianos são maria-vai-com-as-outras" em pleno curso de Astrologia ministrado em um certo núcleo na Universidade de Brasília. Não é à toa que o curso não existe mais.

VIVA ARGENTINA !!!

Recebo uma propaganda do SINARJ (Sindicado dos astrólogos do RJ) a respeito de um software que me interessou muito, o Meridian 4.0, desenvolvido pela Cathar Software. Na propaganda diz: "representante no Brasil, Marilda Bourbon, e-mail tal, fone tal." Escrevo para ela que me responde o que eu já esperava: depósito em conta. Torno a escrever, confirmando preço, desconto e pergunto o banco e número da conta para depósito. Nada....silêncio.

Entro no site da Cathar: simples, mas com muitas informações. Tento fazer a compra com cartão de crédito mas, eles só aceitam Visa e o meu é Master. Mando um e-mail para o contato deles e, o próprio astrólogo-desenvolvedor do software, Juan Pedro Saba, me responde em menos de 5 minutos! Detalhe: ele está na Argentina, eu escrevi o e-mail em inglês pois no ablo el castellano necas. Ele manda um link, não consigo realizar a compra e ele se compromete em ir na segunda no banco dele lá na Argentina para resolver o problema com a aceitação do cartão Master. Botei fé nele. E ainda mandou um tutorial da parte astrocartográfica do Meridian. Sim, os argentinos têm a maior influência européia da América Latina.

Daí, pesquiso na Net sobre esta Marilda Bourbon: site chique com lua transitando ao redor da Terra e tal, raios em flash saindo da seta do mouse, presidente do Sinarj.....imagina se não fosse????

" EU TENHO 1600 CLIENTES!!!"

Pois é, foi o que um prestador de serviços da Telnet disse para mim ontem, eu, humilde mortal que se perde ante a vastidão de sua carteira de clientes.... Mas, a história foi a seguinte: Serviço pago e cliente insatisfeito, no caso, eu. Problema básico do DF. Quem veio de Sampa, onde a concorrência é violenta e só falta carregarem o cliente nas costas para não perder, sofre imensamente aqui.

Encurralada pelo fornecedor (ora, quero internet em casa, só que eu moro em uma chácara), único da área de telefonia e internet à rádio, tive que aceitar as grosserias - ah, inclusive de sua venerável esposa que riu na minha cara ao atender-me - ah, ela trabalha com o marido no mesmo negócio - ah, nepotismo é coisa comum no planalto central!

Enfim, o que este povo não sabe é que a lógica do Universo é a expansão X contração. Daí que o DF está em plena expansão. Qualquer um percebe: o trânsito está caótico e as cidades-satélite estão inflando. Portanto, mais dia, menos dia, vem aí um paulistano atroz, alucinado por trabalho e grana e......bye bye Telnet e sua pseudo-afabilidade-espiritualidade.

COPA DAS CONFEDERAÇÕES: PANIS ET CIRCENSES

Mais uma maldita taça. Mais futebol, menos educação. Mais pé, menos cabeça.

Malditos americanos que não souberam segurar o 2 X 0!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

sábado, 14 de fevereiro de 2009

ATENÇÃO E DISCERNIMENTO AO LER OS E-MAILS DA "ERA DE AQUÁRIO"

Desde o começo deste mês de fevereiro venho recebendo de inúmeras fontes, fontes estas atribuídas a inúmeras autorias, um e-mail a respeito do paralelo entre a música "Aquarius - Let the Sunshine In" da banda Fifth Dimension e a configuração celeste de hoje (14 de fevereiro).

Ora, esta linda música trata-se do tema principal da trilha sonora do filme Hair, ícone dos anos 60, que propagava a liberdade, fraternidade, igualdade, paz e amor livre, flower power e todos os ideais que tiveram o Rock como veículo principal nos respectivos festivais de Woodstock (69) e Monterey Pop (67) disponíveis em DVD para quem quiser entender o clima de pré-Era de Aquário da época. Só que os anos 60 também foram pontuados por Netuno em Escorpião e a conjunção de Plutão com Urano em Virgem opostos a Saturno- aí sim, aspectos muito relevantes e geracionais -, que depuseram contra esta precocidade na transformação total do status quo mundial acarretando consequências desastrosas como o abuso de drogas, guerra no Vietnã, golpes militares e a origem da doença sexualmente transmitida mais temível, a AIDS. Em resumo, o tiro saiu pela culatra. A humanidade só brincou de Era de Aquário nos festivais de música supracitados.

Logo na primeira estrofe da música:
"When the Moon is in the seventh house
and Jupiter aligns with Mars.
Then peace will guide the planets
and love will steer the stars "
Existe a referência a uma configuração cósmica (traduzindo - "Quando a Lua estiver na sétima casa/ e Júpiter alinhar-se com Marte/ então a paz guiará os planetas/ e o amor conduzirá as estrelas"). Alguém que não tinha muito o que fazer, percebeu que esta configuração ocorreria na manhã de 14 de fevereiro perto da região de Greenwich (longitude 0º), em Londres. Os astrólogos mais chatos como eu percebem que houve uma "forçação de barra" pois a Lua no amanhecer do dia 14 de fevereiro em Londres já estará próxima à oitava casa e o astro que estará comandando a "seventh house" (sétima casa) é Saturno - o limitador.

Percebam que estamos falando do norte da Europa (Londres). Quem já fez o mapa astrológico ou estudou um pouquinho desta ciência maravilhosa que é a Astrologia sabe que a localização dos astros num determinado instante também depende da posição do observador na Terra. Portanto, o amanhecer de Londres - astrologicamente dizendo - não vai ser semelhante a um amanhecer em Brasília, São Paulo ou Hong Kong.

A configuração astrológica da letra do Fifth Dimension está mais para licença poética do que para algo embasado em previsões astrológicas ou proféticas. Os amantes do Rock sabem que, naquela época, era comum o artista se aventurar na cultura oriental e, consequentemente, entender um pouco das ciêncas esotéricas. Um bom exemplo disto é o beatle George Harrison que amava tanto a Índia e sua cultura que acabou levando muitos instrumentos musicais e mantras indianos para sua música (Exemplo: ouçam "My Sweet Lord" de sua autoria).

Infelizmente, muita gente boa e inteligente está divulgando este e-mail na certeza de que "os portais da Nova Era" estão sendo escancarados quando na realidade está faltando algum esclarecimento e discernimento quanto à cultura beatnik pré-aquariana e configurações astrológicas.

Os tempos são de transição, mudanças de valores e símbolos de status com Plutão em Capricórnio. Acredito em um começo de subversão gradual destes valores a partir do final de maio próximo conforme um artigo meu já veiculado cujo trecho transcrevo aqui:

"No comecinho de junho de 2009, Júpiter irá se alinhar a Netuno que já está há um tempão em Aquário! O idealismo e o humanitarismo vão ficar na moda. Um grande momento para a população terrestre ampliar de vez a sua visão e seus horizontes mentais. Todos com um só pensamento e ideal que transcende o mundo físico. Com Plutão em Capricórnio revolvendo todos os ícones de sucesso e alterando significativamente a noção de valor no inconsciente do ser humano, este encontro de Júpiter com Netuno é uma oportunidade fantástica de percebermos qual o significado da Vida, da Paz e da Igualdade. "

Outro spam veículado anualmente que prega que "Marte vai ficar tão próximo da Terra no dia X que terá o mesmo tamanho da Lua" demonstra que a Internet é, de fato, aquariana: moderna, ilimitada, tecnológica, livre, globalizante, mas que gera situações onde é muito difícil separar o joio do trigo, pois seu manancial criativo dificulta o entendimento e a identificação do "verdadeiro ouro" solar, aglutinador e leonino. "Nem tudo o que reluz é ouro".

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Revista Espaço Aberto

Por ocasião da excelente matéria de Maria Clara Matos na revista Espaço Aberto ligada à USP ("A Influência dos Astros: Técnica ou Metafísica?", fiz o seguinte comentário que estou postando aqui também. Vejam a matéria na íntegra por este link http://espaber.uspnet.usp.br/espaber/?p=1029

Gostaria de parabenizar a senhora Maria Clara Matos pela excelente matéria destituída de preconceitos e superstições, o que não foi o caso dos comentários dos leitores Roberto Dias da Costa e Giancarlo Oliveira. Entretanto, estou percebendo que a aceitação da Astrologia enquanto ferramenta para auto-conhecimento, incluindo prevenções e diagnósticos está crescendo cada vez mais. Inclusive no meio acadêmico. Sou astróloga em Brasília e tenho diversos clientes que são professores da UnB, Ceub e até mesmo da Universidade Católica. Atualmente, desenvolvo uma pesquisa juntamente com uma doutora em Genética da UnB estudando a afinidade entre os 4 Elementos da Natureza e as 4 bases nucleotídicas. Empresários utilizam o trabalho do astrólogo para seleção de empregados mais enquadrados a determinadas funções. Psicólogos e Homeopatas também consultam a Astrologia a fim de definir com maior precisão o diagnóstico do cliente, principalmente quando o desequilíbrio emocional é enfático. Sim, existe um crescimento do uso da verdadeira Astrologia em todas as áreas, mesmo que não seja revelado ou reconhecido, justamente por causa de preconceitos e a própria falta de conhecimento daqueles que mais criticam a Astrologia. O professor Bozcko foi brilhante quando disse que é “necessário cuidado para que não sejam feitas análises generalistas. “ As análises generalistas dentro da Astrologia chamam-se horóscopo de jornal. Isto NÃO é Astrologia, é uma brincadeira. Astrólogo profissional não faz horóscopo de jornal! “Segundo Bozcko, alguns cientistas costumam se arvorar da idéia de que explicam tudo e aquilo que ele não sabem explicar não existe. Essa é uma atitude um tanto quanto perigosa e anticientista, porque o pesquisador deve estar aberto a novas descobertas, procurar explicar novos fatos”, comenta. Excelente este comentário! A Astrologia funciona de acordo com a Analogia, matéria muito estudada por filósofos e empregada pelo psicólogo analítico Carl G. Jung na sua teoria dos arquétipos. O dia em que a ciência acadêmica deixar de ser tão cartesiana os horizontes serão expandidos e “tudo aquilo que não sabem explicar” terá uma explicação. A Medicina e a Psicológica deixarão de errar e de demorar tanto para definir diagnósticos.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

PREVISÕES MUNDIAIS PARA 2009 - ATENDENDO A PEDIDOS...

Dentre os prezados leitores, aqueles que me conhecem bem sabem que sou avessa a previsões genéricas do tipo "regente anual" e, principalmente, ao horóscopo de jornal. Sempre digo que meu Mercúrio em Virgem tem horror a sínteses, resumos e superficialidades. Mesmo assim a ansiedade e/ou a esperança de um ano melhor proveniente do inconsciente coletivo é que rege as palavras dos astrólogos, numerólogos, videntes e outros profetas. Ano novo sem previsões é Natal sem Papai-Noel.
O nosso planeta também é sujeito às dimensões espaço-tempo, portanto, é lógico dizer que a Terra está sujeita aos trânsitos dos seus colegas, os outros astros? Claro que sim! Assim como os países, estados, cidades e bairros e, a isto se dá o nome de Astrologia Mundial. A Terra é um corpo e uma entidade que evolui, sofre, tem seus ciclos, reclama, cansa-se... afinal de contas, é nossa Mãe! Ultimamente, mais do que nunca, existe uma parte dos seus filhos que está mais atento ao seu sofrimento. Uma pequena parte, mas é um bom começo para darmos mais atenção a está maravilhosa Mãe que nunca nos deixou desamparados e nunca deixou que nos faltasse algum recurso. Só sofremos em consequência de nossos atos, não pela negligência deste planeta maravilhoso.
Um dos itens que está promovendo um "upgrade" do nosso planeta e que vai mudar muitas coisas, muitas verdades e muitos valores é o ingresso de Plutão no signo de Capricórnio. Isto, na verdade, já aconteceu entre janeiro e junho de 2008. Como sob o ponto de vista geocêntrico os planetas retrogradam, de junho a dezembro de 2008, Plutão voltou a Sagitário. Ele apenas deu o "ar de sua graça" para termos a idéia de como lidar com seu trânsito em Capricórnio de dezembro último até 2024. O signo de Capricórnio tem tudo a ver com estruturas, planejamentos futuros, sucesso e status. Plutão atravessando este signo vai promover uma transformação total destas áreas. Ele não vai mudar o planejamento das suas férias anuais ou dos seus investimentos e economias mas sim, vai mudar profundamente o conceito de sucesso e, após isto, vamos rever nossos planejamentos. Porque veremos estruturas sólidas, que resistiram anos indestrutíveis, se desmoronando. Um exemplo disto é a crise econômica que, com o tempo, vai subverter o poder e a forma das grandes potências conduzirem as coisas. A Terra como organismo físico também vai passar por mudanças neste nível, não só por causa do aquecimento global, mas pela sua alteração geológica periódica, principalmente, com relação à mudança angular do seu eixo.
A chave para acompanharmos da melhor maneira possível este período importante na história encontra-se em outros aspectos planetários. Um deles é a oposição entre Urano e Saturno que já começou deste novembro de 2007 sinalizando a ruptura radical com velhos valores e procedimentos, fim do rotineiro e dos conceitos extremamente cartesianos para dar lugar a novas ideias. A ciência já não responde mais tudo, Urano no signo de Peixes está valorizando o invisível e o intangível, a começar pelas terapias holísticas em detrimento cada vez maior da medicina alopática.
Outro fator relevante é o começo do trânsito de Júpiter em Aquário que começou recentemente entre 5 e 6 de janeiro de 2009. Isto sim é um bom auspício e pode se traduzir como "O Livre Pensador". A destruição do arcaico e do limítrofe, conforme o aspecto acima, dá lugar ao moderno, ao livre pensamento aquariano e promove os novos conhecimentos e descobertas científicas. O ponto de vista do observador será mais valorizado ainda em detrimento de normas práticas cheias de dogmas restritivas. Física Quântica, Terapias Holísticas, Astrologia, Medicina alternativa crescerão e vão angariar mais interessados. Grupos de pessoas, comunidades, países vão unir-se em torno de afinidades ideológicas e humanitárias. A globalização vai se expandir de vez, assim como a tecnologia cujo carro chefe será a Internet e outras formas de comunicação via ondas magnéticas. No comecinho de junho de 2009, Júpiter irá se alinhar a Netuno que já está há um tempão em Aquário! O idealismo e o humanitarismo vão ficar na moda. Um grande momento para a população terrestre ampliar de vez a sua visão e seus horizontes mentais. Todos com um só pensamento e ideal que transcende o mundo físico. Com Plutão em Capricórnio revolvendo todos os ícones de sucesso e alterando significativamente a noção de valor no inconsciente do ser humano, este encontro de Júpiter com Netuno é uma oportunidade fantástica de percebermos qual o significado da Vida, da Paz e da Igualdade. Antes de nos preocuparmos com nosso umbigo ou com qual relógio Rolex iremos em determinado compromisso social, nossa atenção vai estar mais voltada com a humanidade como um todo. É o início do fim do individualismo e o começo do verdadeiro conceito da Era de Aquário, onde estaremos sempre sendo colocados em xeque nas questões individualistas (Leão) X humanitárias (Aquário).
A seguir, alguns outros movimentos relevantes no céu.
Para o Brasil:
Apesar de nosso ilustre presidente da república apaziguar os ânimos dizendo que não sofreremos os reflexos da crise econômica, ele não conhece os efeitos tipo “bomba atômica” de Plutão. Os efeitos vão se alastrar por todos os continentes e, além disto, o mesmo Plutão conjunto a Netuno natal do Brasil a partir de fevereiro próximo reforçará a necessidade de alterações profundas na política econômica.
Plutão, outra vez, também vai estar conjunto a Urano natal do Brasil entre março e maio. Este aspecto aliado a Júpiter atravessando o Ascendente do país trará expansão da política externa, além do Brasil prestar assistência a populações de outros países.
Bom será quando Júpiter fizer aspectos fluentes com Júpiter e a Lua natais no começo de fevereiro: aumento na oferta de empregos – principalmente públicos – além de melhorias e investimentos na saúde e educação fundamental.
Entre abril e julho com Saturno transitando junto ao Sol virginiano brasileiro pode ocorrer uma escassez de investimentos externos, além de dificuldades nas relações diplomáticas.
Para Brasília:
Nós, população brasiliense, estaremos sob um bom aspecto fluente entre Júpiter em trânsito com Mercúrio e Vênus natais de Brasília em fevereiro e março, favorecendo àqueles que desejam investir em imóveis, lotes e casa própria.
Abril, maio e junho serão meses para passar longe dos palácios, senados, câmara e afins. Um aspecto muito destrutivo entre Saturno em trânsito por Virgem oposto a Marte no Meio-do-Céu em Peixes da cidade pode levar a brigas, disputas e possíveis atos violentos envolvendo nossos governantes. De maneira geral, as energias por aqui não vão estar benéficas.
Entre março e abril de 2009 e, principalmente, a partir de janeiro de 2010 Plutão estará conjunto a Júpiter natal de Brasília alterando profundamente relações diplomáticas e com os outros estados brasileiros.
Espero ter ajudado a pelo menos alguns de vocês. Lembrem-se: cada ser vivente como nós está conectado ao Todo, mas é um sistema independente, um microcosmo, que está sujeito aos próprios ciclos vitais e às próprias decisões mediante sua Vontade. Escrevi recentemente em um e-mail o seguinte: “Dizer que o ano de 2009 é regido pelo Sol é a mesma coisa que dizer que 2008 foi regido por Marte. E daí? Daí nada. Pense neste exato instante em que você está lendo meu e-mail. Você concorda que seu ponto de vista da Vida é completamente diferente do meu que estou observando um lindo pôr do Sol (Sol de verdade!) aqui no Lago Oeste e ouvindo os quero-queros e as maritacas cantando, que também é completamente diferente de um morador palestino da cidade de Gaza que também é completamente diferente do europeu passando frio devido à crise entre Rússia X Ucrânia no fornecimento de gás que é completamente diferente do norte-americano de classe média alta passando suas férias no Hawaii.”

Pesquisar neste blog