segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Revista Espaço Aberto

Por ocasião da excelente matéria de Maria Clara Matos na revista Espaço Aberto ligada à USP ("A Influência dos Astros: Técnica ou Metafísica?", fiz o seguinte comentário que estou postando aqui também. Vejam a matéria na íntegra por este link http://espaber.uspnet.usp.br/espaber/?p=1029

Gostaria de parabenizar a senhora Maria Clara Matos pela excelente matéria destituída de preconceitos e superstições, o que não foi o caso dos comentários dos leitores Roberto Dias da Costa e Giancarlo Oliveira. Entretanto, estou percebendo que a aceitação da Astrologia enquanto ferramenta para auto-conhecimento, incluindo prevenções e diagnósticos está crescendo cada vez mais. Inclusive no meio acadêmico. Sou astróloga em Brasília e tenho diversos clientes que são professores da UnB, Ceub e até mesmo da Universidade Católica. Atualmente, desenvolvo uma pesquisa juntamente com uma doutora em Genética da UnB estudando a afinidade entre os 4 Elementos da Natureza e as 4 bases nucleotídicas. Empresários utilizam o trabalho do astrólogo para seleção de empregados mais enquadrados a determinadas funções. Psicólogos e Homeopatas também consultam a Astrologia a fim de definir com maior precisão o diagnóstico do cliente, principalmente quando o desequilíbrio emocional é enfático. Sim, existe um crescimento do uso da verdadeira Astrologia em todas as áreas, mesmo que não seja revelado ou reconhecido, justamente por causa de preconceitos e a própria falta de conhecimento daqueles que mais criticam a Astrologia. O professor Bozcko foi brilhante quando disse que é “necessário cuidado para que não sejam feitas análises generalistas. “ As análises generalistas dentro da Astrologia chamam-se horóscopo de jornal. Isto NÃO é Astrologia, é uma brincadeira. Astrólogo profissional não faz horóscopo de jornal! “Segundo Bozcko, alguns cientistas costumam se arvorar da idéia de que explicam tudo e aquilo que ele não sabem explicar não existe. Essa é uma atitude um tanto quanto perigosa e anticientista, porque o pesquisador deve estar aberto a novas descobertas, procurar explicar novos fatos”, comenta. Excelente este comentário! A Astrologia funciona de acordo com a Analogia, matéria muito estudada por filósofos e empregada pelo psicólogo analítico Carl G. Jung na sua teoria dos arquétipos. O dia em que a ciência acadêmica deixar de ser tão cartesiana os horizontes serão expandidos e “tudo aquilo que não sabem explicar” terá uma explicação. A Medicina e a Psicológica deixarão de errar e de demorar tanto para definir diagnósticos.

Nenhum comentário:

Pesquisar neste blog