sábado, 10 de julho de 2010

Sobre o eclipse solar de 11 de julho de 2010

Recebi de diversas fontes o e-mail abaixo intitulado "OS EXTRAORDINÁRIOS ECLIPSES DA GRANDE CRUZ" com pedidos de algumas pessoas para que eu o analisasse e desse minha opinião a respeito da veracidade ou não das informações contidas nele. Aliás, dirigindo-me não só a estas pessoas, mas a todos vocês: sinto-me honrada quando vocês me consultam. Portanto, não se reprimam. Percebo que alguns de vocês ficam constrangidos, achando que estão me incomodando. Pois, a verdade, é a seguinte: estou aqui para isto! Afinal, quem tem o Nodo Lunar Norte em Gêmeos e na sexta casa está neste mundo para trabalhar e servir através da divulgação de informações e do ensino!


Voltando ao assunto em pauta, ou seja, o próximo eclipse solar. Em primeiro lugar, quero deixar bem claro que, a noção de que qualquer eclipse tenha um significado maligno e aterrorizante faz parte do passado remoto. Em segundo lugar, os efeitos do eclipse recaem com mais ênfase nas localidades onde ele é percebido em sua totalidade e, a Astrocartografia é uma ferramenta que pode nos ajudar a verificar estas localidades e entender os acontecimentos decorrentes como, por exemplo, no famigerado eclipse de 11/8/1999:



Observe a faixa vermelha que percorre localidades que passaram por alguns "sufocos" após este eclipse, cuja configuração foi extremamente tensa no céu, que envolvia aspectos como a denominada "grande cruz": O atentado ao World Trade Center (New York), o tisunami na Índia e os conflitos do Oriente Médio, são alguns exemplos.


O eclipse em pauta que se dará no dia 11/7/2010 às 16:40 (horário de Brasília) está inserido em uma configuração astrológica tensa, mas não se compara ao de agosto de 1999. Não há a formação da "grande cruz" que inclui as quadraturas e a cruz gerada pelas oposições de 1999, apenas os aspectos tensos entre Urano, Júpiter, Plutão e Saturno (ver "Urano em Áries e a Síndrome Catastrofista" em http://horusaeon.blogspot.com), que não atingem o alinhamento do Sol com a Lua. Algumas versões do e-mail "Os Extraordinários Eclipses da Grande Cruz" foram premiadas com um mapa astrológico que não tem absolutamente nada a ver com o eclipse solar do próximo domingo que, na verdade, é o seguinte:


Agora, compare com o eclipse de agosto de 1999:




No mapa do eclipse solar de agosto de 1999 fica evidenciada a formação de uma "grande cruz": as linhas em vermelho representam os aspectos tensos e dificultosos no mapa astrológico que envolvem, inclusive, a dupla Sol/Lua. Este eclipse foi peculiar pois, além da configuração "grande cruz" ter sido formada por astros nos signos de modalidade fixa que representam a enigmática esfinge de Gizé – Leão, Aquário (rosto humano), Touro e Escorpião (águia) –, também é citada nas profecias maia, civilização milenar com profundo conhecimento astronômico e astrológico, como marco inicial do "Tempo do Não-Tempo".


Já foi demonstrada a área na superfície do nosso planeta mais atingida pelo eclipse de agosto de 1999. Observe a correspondente do próximo eclipse:





Conforme pode ser visualizado nos gráficos acima, este próximo eclipse será total na região do Pacífico Sul, atingindo a Ilha de Páscoa e o extremo sul da América do Sul. Estas regiões poderão sofrer alguma espécie de influência ou foco mundial num futuro próximo, mas levando-se em conta TODOS os outros aspectos planetários, não apenas o eclipse.


Todo eclipse solar ocorre necessariamente no momento da Lua Nova, a única diferença é o fato de ambos os astros compartilharem o mesmo paralelo em termos de declinação no caso do eclipse. A Lua Nova nada mais é do que a conjunção entre Sol e Lua compartilhando a mesma posição em um determinado signo, por isto o sombreamento por ocasião do eclipse. No dia 11/7, no exato momento do eclipse e da lua nova, esta posição ocupada pelos dois luminares é a 19º23' do signo de Câncer. Todos nós temos esta posição no nosso mapa astrológico de nascimento. É claro que é a mesma posição, mas conectada a assuntos diferentes, pois cada mapa de nascimento de cada um de nós é único. A grosso modo, se o seu ascendente é Capricórnio, existe uma grande chance que este eclipse atinja seu descendente, ou seja, a área no seu mapa responsável pelos relacionamentos. Em se tratando de mapa pessoal, isto significa que, até o próximo eclipse solar, o foco de sua vida serão os relacionamentos e parcerias. Como o signo envolvido é Câncer, este foco conduz a uma reciclagem no âmbito dos relacionamentos e parcerias para que não retornem situações do passado com intensa carga emocional. Isto apenas é um simples exemplo. A interpretação mais profunda envolve outros aspectos planetários que também podem estar ligados por aspectos ao próprio eclipse.


O e-mail "Os Estraordinários eclipses da Grande Cruz " refere-se a uma canalização ou processo mediúnico em que o médium transcreve ou dita mensagens de uma entidade procedente de outra dimensão. Atribui-se ao arcanjo Metatron a autoria da mensagem. Segundo o conhecimento cabalístico, o arcanjo Metatron, mestre de Moisés, está ligado a Kether, a mais evoluída esfera do mundo arquetípico e não manifesto. Sinceramente, acredito que entidades de hostes menos elevadas (um anjo ou um querubim) já dariam conta do recado. De qualquer forma, trata-se de uma bela mensagem e com conselhos extremamente úteis. Veja na íntegra em www.earth-keeper.com/

3 comentários:

Ana Ventura disse...

Olá Mônica, parabéns por seu belo trabalho! Gosto muito de seus estudos astrológicos e deixei para você um selo de ouro em meu blog.
Beijos,
Ana Liliam

Ana Ventura disse...

Olá Mônica, parabéns por seu belo trabalho! Gosto muito de seus estudos astrológicos e deixei para você um selo de ouro em meu blog.
Beijos,
Ana Liliam

Mônica Schwarzwald disse...

Oi, Ana!!! Muito obrigada!!!

Pesquisar neste blog