sábado, 22 de outubro de 2011

SEMINÁRIO DE ASTROLOGIA: UMA ABORDAGEM QUÂNTICA

A seguir, resumo dos tópicos que serão abordados no Seminário do dia 29/10:

  1. Astrologia: Ciência ou Misticismo?

Desde suas origens, a Astrologia vem sendo usada de forma controversa. Nascendo juntamente com a Humanidade, as primeiras efemérides foram encontradas em escavações na Mesopotâmia e, os primeiros mapas astrológicos são datados do Antigo Egito. Entretanto, ao longo da História, ela tem sido estudada, pesquisada e utilizada na prática por sacerdotes, médicos, filósofos, alquimistas, teósofos, antropósofos e psicólogos. Mas afinal, qual é seu propósito? Como ela deve ser usada? Aliada a alguma filosofia, religião ou inserida no contexto científico? A Teoria Quântica confirma a sabedoria Hermenêutica e a Sincornicidade de Jung. Esta é a Astrologia Sã e Sábia.

  1. O mapa astrológico : Nosso “script” para esta vida.

A melhor ferramenta para o auto-conhecimento ou auto-reconhecimento, o mapa astrológico natal traduz simbolicamente nosso Self. Forças e fraquezas, qualidades e defeitos, facilidades e dificuldades em todas as áreas de nossa vida. Comportamento e padrão de relacionamento que se originam em algum evento no momento de nosso nascimento ou da relação com nossos pais. Medos inexplicáveis revelados por alguma carência ou trauma de infância. Este “script” ajuda na nossa autoanálise, auxiliando da melhor forma possível a escolha de um caminho para a realização pessoal, orientando em direção à cura. A base da Astrologia são os 4 elementos da natureza que, por sua vez, se originam das 4 energias primordiais. O número quatro é um numero estrutural e formativo tanto na numerologia pitagórica quanto na numerologia cabalística. O DNA também tem como formação 4 bases nucleotídicas (Timina, Guanina, Citosina e Adenina) e define a estrutura do ser humano. As combinações dos elementos da natureza ou das bases nucleotídicas determinam as características estruturais e tendências de cada indivíduo.
  1. Lendas astrológicas.
Ao longo da vasta história da Astrologia, alguns de seus fundamentos vêm sendo deturpados e uma grande maioria de desavisados disseminam lendas como “inferno astral” ou confundem constelação com signo, sem prévio conhecimento da precessão dos equinócios. Sem contar os horóscopos de jornal ou outras formas de fast-food astrológico oferecidas pela mídia. Previsões não são fatalistas, são prevenções. Onde fica nosso livre arbítrio? Assim como o DNA, o mapa astrológico pode descrever nossas tendências naturais, mas o ciclo vital demarcado temporalmente pelos planetas demarca desafios que são elaborados por cada um, de forma diferente e de acordo com sua interação com o meio ambiente.
4.Astrologia Sã e Sábia: como utilizá-la em nosso benefício?
A Sabedoria da Astrologia não encaminha ninguém ao “nirvana” pessoal de riqueza, poder ou sucesso romântico. Nos faz reconhecer o que temos de melhor para ser desenvolvido e nossas imperfeições para serem reconhecidas ou, até mesmo, curadas. Num mundo em que todos tendem a seguir certas “normoses” como símbolos de status e poder, a infelicidade que acarreta psicose, depressão e outros desequilíbrios psíquicos é proveniente da não aceitação do seu próprio Self. Carl Gustav Jung, defensor da Astrologia, descreveu o processo de individuação como “uma pessoa tornando-se si mesma, inteira, indivisível e distinta das outras pessoas”.
5. Astrologia Preventiva: diagnósticos precisos a serviço das terapias alternativas.
Comportamento, padrões de relacionamento, desequilíbrio emocional, ansiedade, traumas, ataques psíquicos, força vital, conexão com a espiritualidade, sonhos, rotina são alguns dos elementos reconhecíveis no mapa astrológico, assim como qualquer desequilíbrio nos nossos corpos físico-mental-emocional-espiritual. A Árvore da Vida tem conexões com nossos chakras e nadis que, por sua vez, são regidos por planetas e/ ou signos. A análise do mapa astrológico em conjunto com os trânsitos planetários sobre o mesmo auxiliam no diagnóstico preciso, identificando a origem do desequilíbrio e orientando através do esclarecimento ou recomendação terapêutica holística.

Nenhum comentário:

Pesquisar neste blog