domingo, 16 de março de 2014

Explicar o Inexplicável com a Lua Cheia em Virgem

Outro dia brinquei com alguém dizendo que iria sistematizar uma terapia para pessoas que têm Lua em Virgem. Como minha interlocutora era uma delas, foi a primeira a se candidatar. Mas era apenas uma brincadeira!
 
Compreendo como sofrem aqueles que nasceram sob este signo lunar. Tentar entender em detalhes e buscar justificativas ou “bases científicas” para as turbulências inconstantes das emoções é quase impossível, é perder-se em pensamentos e, às vezes, culpas.
 
O “Pensador” de Rodin pode estar tanto em um momento muito introspectivo como também ensimesmado com algum detalhe supérfluo: escolha a primeira opção. A dualidade da lua cheia entre Sol em Peixes X Lua em Virgem ensina que nem tudo tem explicação ou justificativa. A tortura mental e o desgaste emocional são sintomas da não resolução karmica da Lua em Virgem que prefere correr atrás de uma suposta lógica ou explicação para suas necessidades e alterações imprevisíveis de humor, mas acaba fadada à severa e mesquinha auto-crítica ou à anulação dos sentimentos entregando-se a alguma rotina enfadonha ou trabalho medíocre fugindo do seu mundo interior. Esta fuga é seu pior sintoma e encarrega-se de um castigo cruel que são as tais doenças auto-imunes ou outras consequências para aquele que anula o “sentir”. O escapismo de uma Lua em Virgem tem defechos cruéis por estar desenvolvendo o ponto-cego do signo de Peixes. A reação escapista é pura auto-defesa para os medos concretos pessimamente digeridos por Peixes. Mas, Peixes é o signo que necessita viver na dimensão etérea, portanto, “fugir” vez ou outra faz parte integrante de seu arquétipo. Ele foge para se encontrar. Mas, para Virgem, a fuga pode ser o objetivo em si e, sua racionalidade impede o contato com a dimensão etérea. Deixar o prático para entregar-se à névoa eterna soa incompreensível.
Fugir das emoções, necessidades e sentimentos não vai ajudar na organização da Lua em Virgem, apenas contribuir para o crescimento caótico das ondas de possibilidade sem colapsar em evento nenhum. Ao invés de encontrar a tão desejada justificativa, perde-se em sua mente, agora confusa e desconectada do corpo emocional.
A introspecção dirigida, a meditação auxiliada pelo uso de florais, por exemplo, seriam as melhores formas de lidar com a Lua em Virgem. Lembrar que a natureza já é perfeita por si só, sem ninguém impor regras ou limites. A natureza deixa a energia vital fluir pelas árvores, flores, animais e insetos mesmo sem ninguém estabelecer métodos racionais, instintivamente, ela sabe o que faz.
 

Lua Cheia em Virgem: 16/3/2014 às 14:07, horário de Brasília

Nenhum comentário:

Pesquisar neste blog